Planear um Exercício – Cascade 2019

0

Os exercícios são uma importante ferramenta de treino nas mais variadas áreas de intervenção. Na área da proteção civil esta premissa é ainda mais válida, pois permite testar, em ambiente simulado, procedimentos de nível tático, operacional e estratégico, essenciais ao cabal cumprimento da missão de todas as Forças e Serviços com competência na matéria, identificando falhas e constrangimentos que, a verificarem-se em situação real, teriam quase sempre efeitos bastante negativos.

Os exercícios de proteção civil permitem assim criar oportunidades de melhoria no planeamento da resposta a situações de acidente grave ou catástrofe. Podem ser classificados quanto à sua natureza, quanto à sua finalidade e quanto ao seu âmbito territorial:

Quanto à NATUREZA, podemos identificar os seguintes tipos de exercícios: Exercícios de Decisão (Table-top – TTX), Exercícios de Postos de Comando (Command Post Exercises – CPX) e Exercícios à escala real (Live Exercises – LIVEX).

Já quanto à FINALIDADE, podem visar o teste de planos (Planos de Emergência de Proteção Civil, Planos Prévios de Intervenção, etc.), ou apenas testar procedimentos associados a uma determinada área em concreto, como sejam: processos de decisão estratégica e/ou operacional, comando operacional, intervenção técnica (ex: evacuações de edifícios, desencarceramento, etc.).

No que respeita ao ÂMBITO TERRITORIAL, os exercícios podem ser Municipais, Supramunicipais, Distritais, Supradistritais, Regionais, Nacionais e Internacionais.

Os exercícios LIVEX são, muitas vezes, o culminar de um processo mais prolongado, no qual outros exercícios de menor envergadura foram conduzidos. Nestes exercícios, existe mobilização real dos meios e recursos envolvidos nas ações de resposta, numa linha de tempo também real ou simulada e os cenários devem ser o mais próximos possível da realidade.

O exercício CASCADE’19, o maior alguma vez conduzido em Portugal no âmbito da proteção civil, é um exercício LIVEX e de âmbito internacional.

O CASCADE’19 resulta da aceitação de uma proposta apresentada pela ANEPC no quadro do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia para a organização e condução de um exercício à escala europeia e, como tal, respeita todas as etapas previstas para um exercício desta natureza, nomeadamente:

DECISÃO NACIONAL SOBRE A CANDIDATURA > ELABORAÇÃO DA CANDIDATURA > PLANEAMENTO > CONDUÇÃO > AVALIAÇÃO > INTRODUÇÃO DE CORREÇÕES

Após tomada a decisão nacional de responder à Call for Proposals (https://ec.europa.eu/echo/funding-evaluations/financing-civil-protection/calls-for-proposal_en) aberta no quadro do Mecanismo, os concorrentes deverão iniciar as fases seguintes do processo.